Sem Vergonha!

Um dia eu cheguei em casa com uma sacola cheia de DVD. Meu marido perguntou o que era e eu respondi que era “investimento”. Ao abrir, se deparou com uns 20 desenhos da Disney. E é claro que fez a cara mais questionadora possível e perguntou como aquilo poderia ser investimento, pois aos olhos dele era uma loucura ter comprado tanto DVD de desenho infantil para uma filha que só tinha 1 ano e meio. Sei que vocês também acharam estranho mas foi necessário, de verdade!

Minha filha mais velha é muito sapeca desde cedo… com menos de 1 ano eu já tinha que tentar cuidar da atenção dela.. sempre quis fazer muitas coisas ao mesmo tempo e não se concentrava, então isso acabava prejudicando, por exemplo, quando comia.. dava 5 minutos ela já estava cansada daquela atividade e já queria mudar.. então eu tinha que tentar fazer com que ela se concentrasse um pouco mais nas atividades que estava fazendo, até mesmo para ajudar na impaciência dela.

E descobri que ela amava deitar no sofá com a mamãe para ver filmes. Então instituí que toda segunda-feira era o “Dia do Cinema Mãe e Filha”, e ela ficava concentrada naquele tempo do filme, comíamos pipoca, dançava na hora que tocava música.. muitas vezes ela dormia ali mesmo.. e até hoje ela adora ver os filmes e adora a noite do cinema! E.. ela adora ir ao cinema! Desde pequenina levamos. O primeiro que ela assistiu foi Rio e a concentração dela durou o tempo de comer o pacote de pipoca, mas a cada filme novo que lançava nós íamos e esse exercício foi acostumando até que hoje ela ama ir ao cinema.

Os dois últimos filmes que assistimos com ela até hoje são parte das nossas vidas.. desde a trilha sonora que tem que tocar todo dia na volta da escola, até incluir algumas falas dos filmes nos nossos diálogos. Um já tem em DVD e é lógico, ela assiste pelo menos uma vez por semana, e o outro estamos na espera do lançamento em DVD para poder comprar e assistirmos na nossa noite do cinema.

Mas preciso confessar algo: eu também sou apaixonada por esses dois filmes!! De certa forma, eles me ajudaram muito, em momentos delicados, a refletir mais e é isso que quero compartilhar aqui.

Hoje vou contar sobre um deles.. Os Croods!!

the_os_croods_dreamworks_rovio

O filme conta a história de uma família que foi a única que sobreviveu na pré-história e que durante anos eles só saíam da caverna para pegar comida. O pai tinha um extremo zelo em cuidar para que todos os dias eles sobrevivessem, então entendia que era preciso ter medo para sobreviver. E quando a filha chega na adolescência ela quer viver, quer ver a luz do dia, até que conhece um menino que estava anunciando o fim do mundo… e nesse desenrolar eles precisam fugir da caverna pois de fato o mundo estava acabando e eles precisavam fugir.

É muito legal como o filme mostra as novas descobertas daquela família, novos sentimentos, um mundo cheio de beleza que eles nunca imaginaram que existisse e que depois todo o medo que o pai sempre teve, se transformou em coragem para salvar a vida de todos os outros.

É uma história de amor, onde duas pessoas passam o filme inteiro, brigando, implicando um com outro, sem coragem de falar o que sentem um pro outro… ahhh, o amor é lindo!!! Mas… não estou falando dos dois adolescentes que se apaixonam.. e sim, de outro tipo de amor.. Pai e Filha! Como é bonito ver no final do filme, eles trocando o Eu Te Amo, no momento mais tenso do filme, onde o pai corre risco de vida para salvar toda sua família.

E isso me fez refletir no quão importante é sermos sinceros e verdadeiros com os nossos sentimentos sempre.. não deixar para a hora do sofrimento, ou pra quando o bicho pega.. aí realmente é muito “fácil” se render ao sentimentos. O difícil e bonito também, é demonstrar e falar tudo o que de bom existe no nosso interior.. Que triste é alguém achar que não é amada pelo simples fato do outro não falar isso abertamente por vergonha ou por supor que o outro já saiba algo tão trivial… nunca foi e nunca será demais ouvir um gostoso Eu Te Amo!

 

 

 

 

Share

3 thoughts on “Sem Vergonha!

  1. Adorei o dia do cinema mae e filha e motivador saber que o desinteresse inicial se transformou em algo que ela curte hoje. Vc foi criativa. Parabens!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *